website metrics Pensamentos: Abril 2009

segunda-feira, abril 13, 2009

E vão dois!

Desta vez ainda te dou os Parabéns, mas tens de prometer que não vais continuar a crescer...

"Os pés das chinesas. Às chinesas, metem-lhes os pés nuns sapatos especiais. Talvez em caixas. Ou moldes de aço. Seja como for, lá conseguem que os pés fiquem pequeninos. Devia-se fazer o mesmo com as crianças inteiras. Impedi-las de crescer. Estão muito melhor sempre com esta idade. Não têm problemas. Não têm carências. Não têm ruins apetites. Depois, começam a crescer. A aumentar o seu domínio. E querem ir sempre mais longe. Correr novos riscos. Quando saírem do jardim, há logo mil e um perigos suplementares. Mil e um? Que digo eu? Dez mil e um. E não estou a exagerar. (...)"

in: O Arranca Corações, de Boris Vian

sexta-feira, abril 10, 2009

Números para todos os gostos

"A fé católica é professada por 88,10 por cento dos portugueses".

Em 2006, ano deste inquérito, lembro-me de estar num cabeleireiro de uma pequena aldeia e ouvir algumas mulheres comentarem que não podiam faltar à missa desse domingo. É que depois da homilia iam fazer os Censos Católicos. Ou seja, perguntar aos devotos que saíam da missa se eram católicos e que práticas seguiam.
Nos números deste "estudo" a única coisa que me espanta é terem encontrado 12% de inquiridos a dizerem que não são católicos. É obra!

quinta-feira, abril 09, 2009

A Crise Vista de Cima

"Deus suspirou. Estava cansado. Há biliões de anos, quando era mais jovem e ambicioso, a ideia de criar um Universo não Lhe parecera absurda. Agora se arrependia. O empreendimento fugira ao Seu controle. (...)
Olhou em volta da mesa de reuniões. Sua presença ali era dispensável. Como Director-Presidente tinha a última palavra, mas as decisões eram tomadas pela Sua assessoria. Aqueles jovens tecnocratas pensavam que tinham resposta para tudo. (...)
- Precisamos fazer uma análise de custos. Depois um organograma, um fluxograma, um...
- Eu fiz tudo em seis dias - interrompeu o Director-Presidente. - E sozinho. Só descansei no domingo. No meu tempo não existia semana inglesa.
Lá vinha Ele outra vez com as reminescências. Ninguém negava o Seu valor. Mas o tempo dos pioneiros já passara. Agora era o tempo dos técnicos. Dos gerentes. Dos especialistas.
- Acho que devíamos começar fechando a Terra - arriscou o Diretor Financeiro. (...) Acho que a Terra já deu o que tinha a dar. Todos os seus recursos estão esgotados. Não é mais rentável. Não há como recuperá-la. Devemos acabar com ela antes que comprometa todo o grupo. (...)
O assessor RP mostrou alguma preocupação.
- Em termos de imagem, pegaria mal. (...)
- Esqueça - disse o Director Financeiro - A Terra não tem mais volta. Foi muito mal administrada. Está falida. Só estaríamos prolongando a sua agonia, com subsídios. Proponho o fechamento."

in Recriação, de Luís Fernando Veríssimo

quarta-feira, abril 08, 2009

Mau Gosto

Aprecio o humor negro, o satírico, a ironia, o sarcasmo...
Sou fã do humor Britânico.
Mas não compreendo este humor italiano...
Berlusconi pede aos sobreviventes que encarem a situação como "um fim-de-semana no parque de campismo"

domingo, abril 05, 2009

A Boca do Inferno

"De todas as classes profissionais, nenhuma terá tanta razão de queixa dos jornalistas como os próprios jornalistas. Os jornalistas podem desconfiar dos políticos, desprezar os empresários, maldizer os artistas - mas quem eles detestam mesmo são os outros jornalistas."