website metrics Pensamentos: Agosto 2006

terça-feira, agosto 29, 2006

Liberdade

Cena 14.
INT/DIA - PORTO - CASA DE ABÍLIO - 1938 (FLASH BACK)/40

(...)

ABÍLIO
Prezado senhor; poderá Vossa excelência dizer-me onde fica a Praça da Liberdade?
AUGUSTO
Praças conheço muitas mas a liberdade não me recordo bem.... Liberdade? Liberdade? Deixa-me ver que esta palavra já me lembra qualquer coisa! ....alguma coisa perdida na memória! .... sim, por favor, chegue-se aqui. (puxa o outro imaginário e aponta ao longe). Sei que a Liberdade fica naquela direcção... Tenho uma vaga ideia de que existe essa tal de liberdade, mas há tanto tempo que a não vejo... Daqui não se vê... Fica longe (vai enfatizando cada vez mais), mesmo muito longe... O senhor vai ter de andar muito para chegar lá. Repare bem, ali, está a ver?
(...)
in: Histórias de Alice
Escrito e realizado por Oswaldo Caldeira

quinta-feira, agosto 24, 2006

Adeus Plutão

Foto: NASA

Para os romanos, Plutão era filho de Saturno e Cibele, irmão de Júpiter e Neptuno. Na entre os deuses acabou por destronar o pai. No fim da guerra, o mundo foi dividido entre os deuses. Zeus fica com os céus e cria o Olimpo. Neptuno fica com os mares e por muito tempo com a superfície. A Plutão restou as profundezas e o mundo dos mortos.
Neste mundo subterrâneo reinava o terror. Por causa da sua dureza nenhuma deusa o desposou, obrigando-o a raptar Perséfone, que foi violada e amada imensamente, reinando nos infernos como sua rainha. Amado e odiado, tinha uma carruagem negra puxada por cavalos negros que soltavam chamas verdes. Quando vinha à superfície provocava terramotos, trazia morte e destruição. Era sempre acompanhado pelo seu cão de três cabeças, Cérbero. Causava atração e repulsa entre os homens. Era considerado um Deus terrível.

Na Astrologia Plutão representa as fases de transformação que o ser humano atravessa na vida, bem como a sua coragem descomunal, a determinação e a força. Está associado à complexidade e às situações decisivas na vida.

Talvez por ter sido descoberto nos anos 30, momentos conturbados para a Terra, o pobre Planeta foi batizado como Plutão. Ainda pouco satisfeitos, astrónomos e astrofísicos de todo o mundo reúnem-se hoje para decidir se o retiram do sistema solar.
As opiniões dividem-se. Owen Gingerich disse à Astronomy que o melhor será distinguir entre os oito planetas clássicos do sistema solar e os novos objectos trans-neptuno. Enquanto Ron Ekers, na Astronomy Now considera a hipótese de juntar mais três planetas ao esquema tradicional - Ceres, Charon e UB313. E os outros?...

quarta-feira, agosto 23, 2006

Lucas

Leonardo Medeiros é pouco conhecido em Portugal. Chegou até nós na série "Os Maias", transmitida pela SIC. No Brasil já fez vários papeis. Tem dois filmes em pós-produção.
Será Lucas, o realizador brasileiro que em Setembro vai procurar as raízes genealógicas no norte de Portugal (Porto e Ponte de Lima).
Ainda não o consigo caracterizar. Até é a personagem principal, mas talvez seja uma personagem demasiado fraca no guião. Esperemos que o Leonardo consiga dar a alma que lhe falta.
- Tenho passado demasiado tempo ao computador. Doem-me os olhos, doem-me as costas.
+ Consegui fechar o orçamento do filme... finalmente!
Foto: IMDB

sexta-feira, agosto 18, 2006

Pré-Produção

Cena 4
EXT/DIA - PORTO
Actualidade. Lucas, um cineasta brasileiro, por volta de 45 a 50 anos, está em Portugal pesquisando sobre seu passado de pais portugueses.
Lucas, dentro de um táxi, segue por uma rua no centro da cidade do Porto, norte de Portugal, até chegar a uma placa indicando uma conservatória.

in: Histórias de Alice
Roteiro Cinematográfico de Oswaldo Caldeira

quarta-feira, agosto 16, 2006

Espreitar... II

Só uma última espreitadela. O futuro já está à minha espera.
Covão d'Ametade, Serra da Estrela
O resto está nos Instantes

terça-feira, agosto 15, 2006

Espreitar...

...por trás do ombro

Sanatório dos Ferroviários, Serra da Estrela

Não é nostalgia, de certeza. Nem sequer um olhar para trás. É apenas um espreitar, de esguelha, para ver o que lá ficou. Mais do que um túnel para o passado, é uma janela para o futuro. Um espaço que se abre e mostra uma nova paisagem, para lá das montanhas.

Adenda: Não se esqueçam de espreitar os Instantes

domingo, agosto 13, 2006

Impressões do Líbano

Não tenho especial admiração pelo jornalista, mas sou fã do repórter de imagem. Por isso tenho acompanhado as suas Impressões do Líbano.

Incêndios

O ano passado a moda de cobertura jornalística passava pelos "falsos directos" em que o repórter falava muito sem dizer nada, em tom eufórico, ofegante, junto às chamas, sem informar.
Este ano a moda é outra. À medida que a peça avança, o jornalista (vulgo voz off) cala-se e deixa os planos rolarem. Não porque o som ambiente seja relevante e permita à reportagem "respirar", mas, provavelmente, porque quando se fazem peças de vários minutos, o assunto esgota-se antes das imagens.
Entre ver um jornalista suado, a debitar barbaridades, e uma reportagem, mesmo que mal editada, com imagens a mais e informação a menos, parece-me que, ainda assim, estamos a melhorar.

quinta-feira, agosto 10, 2006

Opções

Nos últimos dias tenho de optar entre a internet e o mar. Que me desculpem os leitores, mas tenho navegado em águas salgadas, depois do corpo aquecer ao sol.
O fim do dia é um momento mágico. Aos poucos, os transeuntes abandonam o areal, o sol começa a deitar-se nas ondas e cobre-se com um lençol prateado. As gaivotas começam a pairar na praia, rasam os poucos corpos deitados e arriscam pousar nos restos de merenda espalhados.
Que me desculpem os (poucos) leitores, mas é preciso fazer opções.

terça-feira, agosto 08, 2006

Rescaldo

É nestas alturas, em que o país está a arder, que me lembro do preço de uma "não decisão". Agora, longe do calor do momento, o rescaldo sabe a refresco.

terça-feira, agosto 01, 2006

Nova Etapa

"Descobri que a minha vida cabe em meia dúzia de caixotes. Livros, música, filmes, objectos pessoais – tudo encaixotado em cartão, à espera de ser transportado." ...