website metrics Pensamentos: Janeiro 2007

quarta-feira, janeiro 31, 2007

Persistência da Memória # 04

À porta da minha avó paterna, num daqueles dias em que não estava empenhada na vida social.

terça-feira, janeiro 30, 2007

Arranque

Ouvi há cerca de um ano, na TSF, um senhor reformado dizer que neste referendo só deviam votar as mulheres, porque é um assunto que só a elas (nós) lhes diz respeito. Na altura ouvi este testemunho algo divertida com a ideia, mas bastante céptica.
Agora, cada vez mais me inclino a dar-lhe razão.

sexta-feira, janeiro 26, 2007

30 semanas

Comp.: 41 cm
Peso: 1 400 g
Começa a ficar apertado...

quinta-feira, janeiro 25, 2007

Febre Africana

"Acima de tudo, salta à vista a luminosidade. Luz por toda a parte. Claridade por toda a parte. Sol por toda a parte. Ainda ontem estava em Londres outunal e chuvosa. O avião ensopado. Vento frio e escuridão. E aqui, desde manhã, todo o aeroporto banhado pelo sol, nós todos - ao sol."
in: Ébano, de Ryszard Kapuscinski

quarta-feira, janeiro 24, 2007

Persistência da Memória # 03


Quando eu era pequenina...

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Persistência da Memória # 02

As recordações que guardamos da infância são apenas fragmentos de outra vida. São vivências demasiado longínquas para considerarmos que são nossas. Começa agora um novo ciclo.Capa do meu primeiro álbum de fotografias
(gentilmente cedido pela minha mãe para este fim)

sexta-feira, janeiro 19, 2007

Persistência da Memória # 01

"A Persistência da Memória", Salvador Dali (1937)

Há memórias que se apagam com o tempo. Recordações que desaparecem da nossa vida. Situações que esquecemos para apreender outras.

A memória que agora se constrói é um carrossel de emoções, muitas vezes sem sentido, sem a estrutura da razão. Muitas destas memórias são fruto de uma repetição cíclica dos media. A repetição do presente até à exaustão, para esquecermos o passado.

Nesta amnésia colectiva, o ser humano esquece a sua identidade, procura rever-se em novos modelos. É uma tentativa desesperada de se livrar da amnésia cultural em que vamos mergulhando, à medida que os media recontam a história e apagam para sempre as páginas que se encerram na Torre do Tombo.

É por isso que todos guardamos um álbum de recordações. Não só de fotografias, mas também diários, cartas, frases - álbuns de momentos.

Só reconhecendo o passado podemos melhorar o futuro.

quinta-feira, janeiro 18, 2007

O jardim da minha cidade

Parque da Cidade, Dezembro' 2006

segunda-feira, janeiro 15, 2007

Viagens no Tempo

"O futuro chega a cada instante, e vai-se embora, e quase nunca o reconhecemos. Raramente tem o rosto que imagináramos. É-nos interdito viajar em contramão - mas também, com franqueza, porque havríamos de querer voltar atrás, para o que já conhecemos, quando a aventura está lá à frente?"
in: Viagens no Tempo (Pública), José Eduardo Agualusa

sexta-feira, janeiro 12, 2007

Contra a Abstenção!

quinta-feira, janeiro 11, 2007

Imagens

Por dentro de mim...

segunda-feira, janeiro 08, 2007

Pássaro Azul

O céu do Porto está cinzento. Diria até que este é o seu estado natural - carregado, sombrio, cor de chumbo. Sempre a ameaçar que lhe caiam as lágrimas.
Mesmo assim, de vez em quando, há um Pássaro Azul que atravessa o manto de remendos de nuvens. Traz um raio de luz, um calor reconfortante, uma brisa com cheiro a primavera.

sexta-feira, janeiro 05, 2007

1980

Diz a minha mãe que há 27 anos estava frio. Diz ela que chovia. Diz que a meio da tarde pôs bacalhau de molho (na casa da minha infância come-se bacalhau com todos na noite de Reis, tal como no Natal). Não teve tempo de descascar as batatas. Antes da hora de jantar a bolsa rompeu-se. Pediu a um vizinho para a levar.
Nasci na maternidade de S. João, às 21:40h, nessa véspera de Reis em que o frio ainda existia.

quinta-feira, janeiro 04, 2007

2007

Já tenho um pé no Ano Novo. Neste ano que será para mim, de facto, completamente novo. Num ano em que vou encontrar "Bocados de mim".